Sociedade Unipessoal para advogados: você já conhece os benefícios?

post
 

Em 13 de janeiro de 2016, foi sancionada a Lei 13.247/16 alterando os artigos 15, 16 e 17 do Estatuto da Advocacia, permitindo ao advogado constituir Sociedade Unipessoal. Esse era um desejo antigo da classe. Mas, qual o impacto desta alteração para os profissionais da área jurídica?

Trata-se de um grande benefício para os advogados, uma vez que a lei permite a abertura de escritórios com apenas um sócio, além da possibilidade de adesão a um modelo de tributação mais vantajoso em comparação aos advogados autônomos que atuam como pessoa física.

O que os advogados ganham com Sociedade Unipessoal?

Em função da mudança, a Sociedade Unipessoal poderá ser enquadradas no Simples Nacional, regime que unifica o pagamento de diversos impostos em uma só alíquota e possibilita a redução da carga tributária.

Para a maioria dos advogados, principalmente os que estão em início de carreira, a tributação federal que era de 27,5% (pessoa física) passa a ser de 4,5% incidente sobre a receita bruta da sociedade (com uma progressão gradual, de acordo com o aumento da receita), além de outros benefícios indiretos inerentes às pessoas jurídicas, como maior acesso às linhas de crédito por exemplo.

Além da vantagem fiscal, a mudança na Lei evitará que os profissionais do setor se vejam obrigados a buscar sócios para abrir seus escritórios.

Oportunidade em tempos de crise

É importante destacar que no cenário atual, no qual enfrentamos uma grave crise econômica, a alteração da legislação foi bastante expressiva e pode ser considerada como uma conquista para a classe dos advogados. Esta medida consiste em um grande estímulo para a constituição e formalização da Sociedade de Advogados junto à OAB, e é um incentivo considerável para profissionalização dos advogados autônomos, beneficiando inclusive a própria União com uma maior arrecadação de tributos e retirando grande parte do contingente que atua na informalidade.

Aos advogados, esta é uma oportunidade única de atuarem no mercado de forma legalizada, pagando menos impostos, e com o apoio de uma contabilidade especializada garantir o crescimento do seu escritório. Através da redução da carga tributária, o escritório poderá redirecionar investimentos em capacitação e tecnologia ou sistemas que otimizem a sua rotina, consequentemente aumentando seu lucro.

Conclusivamente, é preciso que o advogado visualize seu escritório como uma empresa de fato, sendo que esta deve gerar lucros, reduzir custos, otimizar recursos e crescer de forma organizada e planejada, para que possa se manter neste mercado cada vez mais competitivo.

Quer saber mais sobre como profissionalizar o seu negócio e abrir a sua Sociedade Unipessoal? Entre em contato com a PEJOTA – Contabilidade para advogados. Abertura de empresa gratuita – Por tempo Limitado!

Gostou deste post? Que tal compartilhá-lo em suas redes sociais e ajudar outras pessoas que têm interesse de sair da informalidade e pagar menos impostos?

Postado em Dicas Legais, Simples NacionalTagged , ,