URGENTE: Advogados autônomos são alvo da Operação ‘Sucumbência’ da Receita Federal

Entenda a Operação

A Delegacia da Receita Federal de Uberlândia (MG) iniciou uma investigação nos 39 municípios de abrangência da unidade.

Cerca de 40 Advogados são alvo da ação que ganhou o nome de Operação ‘Sucumbência’ da Receita Federal. O valor total sonegado pode chegar a R$ 8,8 milhões.

Os Advogados que estão sendo investigados tiveram suas movimentações financeiras analisadas nos últimos 5 anos.

O responsável pela Operação é o delegado da Receita Federal em Uberlândia, Valtair Soares Ferreira.

Em entrevista concedida à TV Globo e ao Portal G1 ele informa que as evidências foram diagnosticadas por meio do cruzamento de informações, que hoje é possível serem detectadas através de uma ferramenta de inteligência artificial usada pela Receita Federal para combater possíveis fraudes e sonegações de impostos.

“Existe um código específico de pagamento de Advogados na declaração do Imposto de Renda. Então, nós percebemos que algumas pessoas declararam que pagaram os honorários e sucumbência a certos Advogados e na declaração desses Advogados havia inconsistências sobre esses recebimentos”, conta Valtair Soares Ferreira.

O delegado ainda explica que a Operação Sucumbência será estendida para todo estado de Minas Gerais, e cerca de 1000 Advogados ainda serão selecionados para este monitoramento.

 

Estratégias de fiscalização da Receita Federal

A PEJOTA Contabilidade para Advogados sempre alertou seus clientes e seguidores que a Receita Federal não está poupando esforços para garantir a arrecadação necessária ao Estado e que ela possui diversos sistemas integrados e supercomputadores utilizados no cruzamento de dados.

A tecnologia vem auxiliando a Receita cada vez mais na identificação e extermínio das possibilidades de sonegação de impostos.

Diante da crise econômica do Brasil, o aumento da fiscalização é esperado, já que o equilíbrio das contas públicas depende da redução de gastos e aumento da arrecadação.

Caso você tenha interesse em conhecer as principais declarações confrontadas pela Receita Federal, leia o artigo: Advogados – Na mira da Receita Federal

 

Como regularizar este tipo de situação…

Uma boa alternativa que tem sido utilizada pelos Advogados é a constituição de uma Sociedade de Advocacia.

Trabalhando como Pessoa Jurídica (CNPJ), além de ter uma grande redução na carga tributária com IRPF – que passa de 27,5% para a partir de 4,5% – o Advogado também encontra mais facilidade para formalizar seus rendimentos e realizar a sua declaração.

Isto porque os honorários advocatícios serão recebidos e tributados na pessoa jurídica e sendo optante pelo Simples Nacional, o IR já será recolhido dentro do Simples, uma vez que ele é um dos impostos que fazem parte desse regime de tributação.

E você nem precisa ter um sócio para isso! Conheça as características e benefícios da Sociedade Unipessoal.

A PEJOTA ainda alerta que aqueles contribuintes que não fizerem a regularização até o fim deste mês terão procedimento de fiscalização aberto pela Receita Federal, o que pode gerar uma futura representação no Ministério Público Federal.

Regularize a sua situação com o Fisco hoje mesmo!

Entre em contato com a PEJOTA Contabilidade especializada para Advogados e tire suas dúvidas sobre este e outros assuntos!

Clique aqui e leia a matéria completa no Portal G1.

Postado em Dicas Legais, Simples Nacional