8 filmes e séries que todo Advogado deveria ver

Sextou! O fim de semana chegou, e com ele muita balada, diversão e namoro, certo?

Errado! Com o clima frio o desejo de toda Advogada e todo Advogado é um filminho e um cobertor para recarregar as energias.

Por isso a PEJOTA preparou uma maratona de séries e filmes que retratam o universo jurídico e o dia a dia da advocacia.

Temos certeza que você vai se identificar nestes casos apresentados. Afinal, como diz o ditado, “a arte imita a vida”.

Ah, e nós ainda indicamos se o conteúdo está ou não disponível no Netflix, Google Play ou algum canal pago.

Preparados? Vamos lá!

 

1 – Olhos que Condenam

A história conta um dos maiores erros cometidos pela Justiça Americana, que nos anos 80 condenou adolescentes negros à prisão. O motivo? O estupro de uma mulher branca no Central Park, em Nova York. 

Sem provas, a polícia e a promotoria usaram artifícios completamente criminosos para que os jovens confessassem algo que não fizeram. 

A minissérie tem 4 capítulos e acompanha o sofrimento dos adolescentes e das suas famílias no Harlem, um bairro periférico de Manhattan. Baseado em fatos reais.

*Disponível na Netflix

2 – Suits

Esta é a série de Advogados mais recomendada dos últimos tempos. Isto porque retrata uma mentira no dia a dia de um grande escritório de advocacia. 

Suits se passa em Manhattan e mostra como o jovem Mike Ross (Patrick Johannes Adams) se tornou braço direito do melhor Advogado empresarial da cidade, Harvey Specter (Gabriel Macht).

Specter é famoso por contratar apenas ex-alunos de Harvard para integrar o seu time de Advogados, e isso ajuda na sua boa reputação. 

O problema é que Mike, seu mais novo contratado, nunca se formou em Direito. Assim, é em torno desse segredo, compartilhado apenas entre Mike e Specter, que a série se desenrola com a rotina de um grande escritório da cidade mais agitada do planeta.

O seriado ainda está em gravação, e isso significa que mais tramas devem rolar neste enredo fantástico!

*Disponível na Netflix.

3 – How to get away with murder

A série se passa em torno da rotina da Advogada Annalise Keating, interpretada pela atriz Viola Davis. Ela da aulas de Direito Criminal na East Coast Law School, na Filadélfia.

Até aí, tudo bem! Mas ao invés de trabalhar leis e jurisprudência, Annalise foca suas aulas nas questões extremamente práticas do Direito Penal. Ensina a seus alunos, por exemplo, sobre como se livrar de um assassinato (daí vem o nome da série, tradução livre de “How to get away with murder”). 

Ao selecionar 5 de seus melhores estudantes para atuarem como estagiários em seu escritório, Annalise e sua equipe acabam se envolvendo, literalmente, em uma trama de morte e homicídio. Vamos parar por aqui para não dar Spoiler.

A série estreou em 2014 e já recebeu mais de uma dezena de prêmios. Nove deles foram para Viola Davis pela atuação como a protagonista Annalise. Ela também se tornou a primeira mulher afro-americana a ganhar um Emmy Award de melhor atriz, justamente pelo seriado.

*Disponível na Netflix

4 – Lie to me

Lie to me não é só mais uma série interessante sobre Advogados. Ela vai além e mostra o andamento do processo judicial por meio de um viés psicológico, que pode ser fundamental para o ganho da causa.

A trama gira em torno da rotina do psicólogo Cal Lightman (Tim Roth), especialista em detectar fraudes e mentiras por meio da linguagem corporal e facial das pessoas que interroga. 

Assim ele consegue auxiliar a Justiça, a polícia, ou qualquer interessado, na decisão mais justa para suas causas.

Mas o mais interessante nesta história é que Cal Lightman é uma pessoa real. Ele representa Paul Ekman, um psicólogo norte-americano que foi pioneiro no estudo de emoções e expressões faciais.

Infelizmente a série deixou de ser produzida em 2011, mas seus fãs ainda respiram, sobrevivendo das reprises. 

Já saiu do catálogo da Netflix, mas ainda está disponível no canal FOX.

5 – The Good Wife

TGW pode ser definida como uma das séries jurídicas mais premiadas da atualidade! É ótima para conhecer um pouco mais sobre a forma como os Advogados acompanham as ações judiciais, como formulam suas teses jurídicas e mantêm o relacionamento com seus clientes.

A história acompanha a rotina da Advogada Alicia Florrick (Julianna Margulies) e os desafios que ela enfrenta no retorno à carreira após 13 anos afastada da advocacia. Ela se vê obrigada a voltar ao trabalho quando o marido, o promotor e candidato ao governo de Chicago, Peter Florrick (Chris Noth), é preso em um escândalo de corrupção e traição.

Sim, eu sei que o tema é clichê, e até os próprios produtores e diretores da série declararam que ela foi inspirada em situações semelhantes que vieram a público por meio de figuras norte-americanas famosas. Lembra do caso do ex-governador de Nova York, Eliot Spitzer, ou do adultério cometido pelo ex-presidente Bill Clinton? Qualquer semelhança não é mera coincidência!

*Disponível na Netflix

6 – House of Cards

A série retrata o elemento jurígeno, isto é, a criação do direito aplicado. Apresenta também o processo de elaboração, trâmite e votação de processos legislativos, tudo isso regado a muita vaidade e lobby. 

A trama é essencial para Advogados que querem entender um pouco sobre algo que não nos explicam muito nas salas de aula das universidades: as influências de empresas a parlamentares.

Para dar um pouco mais de polêmica à série, ela é interpretada por Kevin Spacey, que faz o papel de Frank Underwood.

*Disponível na Netflix.

7 – As duas faces de um crime

Quem não conhece um colega famoso que não cobra honorários em casos de grande repercussão só para ganhar os 15 minutos de fama? 

Martin Vail é assim. O Advogado rico e bem-sucedido interpretado por Richard Gere adora se manter nos holofotes da mídia. 

Logo que o arcebispo é encontrado morto, Vail vê uma chance imperdível de aparecer nas manchetes novamente. Ele aceita representar, sem cobrar honorários, o principal suspeito do crime, o coroinha Aaron Stampler . 

Conforme Vail vai investigando o caso, ele descobre que a verdade é muito mais perturbadora do que ele poderia imaginar, e o desenrolar da história faz o filme ser ainda mais interessante!

*Disponível no Google Play

8 – Negação

O historiador David Irving (Timothy Spall), que prega que o holocausto não existiu, entra com um processo judicial de difamação contra a pesquisadora Deborah E. Lipstadt (Rachel Weisz), que critica a postura do historiador em seu livro. 

Os dois estudiosos entram em uma disputa judicial que pode colocar em dúvida a morte de milhares de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Mas na Inglaterra as coisas não são como aqui no Brasil. Pelas leis britânicas, em casos do tipo, é a ré quem precisa provar a veracidade da acusação. 

Logo Deborah se vê em uma disputa judicial que, mais do que envolver dois estudiosos da História, pode colocar em dúvida a morte de milhares de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

*Disponível no Google Play.

 

Postado em Advocacia